terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Maternidade de Salto de Pirapora está fechada

Gestações de risco já eram encaminhadas para Sorocaba, pois não há UTI no município. Agora, procedimentos normais também precisam ser feitos em outras cidades.

Da Redação / TV Tem  - 15/02/2011 - 12:44

  


quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Samu Regional pode não sair do papel – Salto de Pirapora

Municípios alegam "custo elevado" para colocar o serviço em prática e prometem até devolver as ambulâncias
Notícia publicada na edição de 10/02/2011 do Jornal Cruzeiro do Sul

Viatura estacionada no pátio da Prefeitura de Salto de Pirapora

Marcelo Andrade
A regionalização do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) não deverá sair do papel. Pelo menos sete dos 15 municípios da região administrativa de Sorocaba que integrariam o sistema devem desistir de implantar esse serviço em suas cidades, sob a alegação de elevados custos de manutenção. São Roque, Capela do Alto, Salto de Pirapora e Tapiraí já sinalizaram, inclusive, que irão devolver ao Ministério da Saúde as viaturas recebidas por meio de doação no final de 2010. Os veículos estão parados nos estacionamentos das prefeituras. Outros municípios, como Araçoiaba da Serra, Ibiúna e Mairinque, também deverão rever os gastos e não descartam a desistência desse tipo de atendimento.

A formação do Samu Regional tem sido debatida há pelo menos dois meses por prefeitos e secretários de Saúde dessas cidades e já havia até mesmo data para início das operações: abril. Porém, a mudança dos planos foi colocada na mesa de discussão em reunião ocorrida na manhã de ontem, no auditório da Biblioteca Municipal de Sorocaba, após agentes públicos refazerem os cálculos das despesas para a implantação do Samu em suas cidades. Além dos gastos para manter uma ambulância, cada município que eventualmente faria parte do bloco deveria repassar a Sorocaba, sede operacional do sistema, R$ 0,23 por habitante.

O primeiro a manifestar preocupação quanto aos custos de implantação do Samu em sua cidade foi o secretário de Saúde de São Roque, Alexandre Silveira. "O governo federal nos doa uma ambulância que só pode ser utilizada com a implantação do Samu, e ainda precisamos adquirir outros equipamentos médicos. Há, ainda, uma série de exigências, como ter uma equipe formada por 12 profissionais. Trabalhávamos com estimativa de R$ 18 mil por mês de custo, mas refizemos as contas e vimos que deveremos gastar cerca de R$ 30.567,00 por mês. Isso já descontado os R$ 12.500,00 que o Ministério da Saúde nos repassa. No ano, o custo com uma unidade do Samu chegaria a R$ 366.812,64", disse Silveira. E completou: "O prefeito (Efaneu Nolasco Godinho, do PSDB) já se manifestou contra. Não temos condições. Para se ter uma ideia, com esses R$ 366 mil o município pode adquirir três ambulâncias e equipá-las. Vamos lavar o veículo (do Samu) e devolvê-lo (ao Ministério da Saúde)".

"Partilha"
 Quem também seguiu o mesmo discurso foi o prefeito de Capela do Alto, Marcelo Soares da Silva (PV). "É inviável. A gente corre para não perder a oportunidade de contar com benefícios do governo federal, mas depois percebe que a contrapartida é muito elevada. A Constituição diz que o município deve gastar 15% de seu orçamento com a saúde. Nós, no ano passado, gastamos 30%. Já a despesa com o Samu não está prevista na peça orçamentária e não temos condições. Uma coisa é eu falar tô dentro. Outra, é eu pagar. Não sou irresponsável de assumir ônus e que depois pode comprometer as finanças de Capela do Alto".
O diretor de Saúde de Salto de Pirapora, Jairo Mendes de Góes, que em entrevista ao Cruzeiro do Sul no último dia 6 já havia manifestado preocupação com os custos e que iria avaliá-los, ontem foi taxativo: "O prefeito Joel Haddad não pretende implantar esse sistema". Os cálculos da Prefeitura de Salto de Pirapora mostram uma despesa de aproximadamente R$ 35 mil por mês para manter uma ambulância do Samu em atividade. "O município arcaria com cerca de R$ 20 mil e a União com R$ 15 mil. O fato é que o governo estadual ainda não participa do financiamento das ações do Samu e isso dificulta muito porque sobrecarrega os custos das cidades", relatou.
Clique na imagem para ampliar o tamanho

Já a Prefeitura de Tapiraí estima uma despesa anual em torno de R$ 220 mil com a manutenção de uma viatura do Samu, isso já descontado o repasse de R$ 150 mil do governo federal. Valor que, segundo o secretário de Saúde, Antônio Carlos de Campos, é elevado. "Temos quatro ambulâncias "zero" que fazem o mesmo serviço. O nosso prefeito (Alvino Guilheme, do PSDB) já disse que não tem interesse e deverá devolver a viatura", explicou.
  
O posicionamento dos municípios vizinhos pegou de surpresa o secretário de Saúde de Sorocaba, Milton Palma. Entretanto, ele deixou claro aos agentes públicos dessas cidades que todos estavam cientes das despesas, desde o início das discussões. Mas evitou entrar em polêmica. À imprensa, disse que cada cidade sabe de suas necessidades e que Sorocaba já conta com o atendimento do Samu. "Para nós nada muda. A regionalização apenas atenderia uma solicitação feita pelos próprios representantes desses municípios", ponderou.

E-mail que recebi, que foi enviado por um grupo de estudantes universitários de Salto de Pirapora


INFORMATIVO SOBRE A REUNIÃO COM O PREFEITO
Date: Wed, 9 Feb 2011 13:54:38 -0200

Hoje, 09/02/11, eu (Tadeu), Gisele e Suzeni fomos conversar com o prefeito de Salto de Pirapora sobre o transporte dos estudantes. Além de nós, compareceu o secretário da educação, Tarcício, e um advogado.

Depois de uma explanação sobre os motivos do corte no benefício, de que a Prefeitura não suportava a demanda, a discussão girou entorno das alternativas apresentadas por nós para atender a todos e não somente os beneficiados pelo limite de renda. Desviaram a conversa com a história de que a lei orçamentária foi aprovada e não há alternativas para abranger a todos. Quando tocamos no assunto de remanejamento de verba para coisas fúteis (como tirar dinheiro de outras secretarias para a construção de praças e compra de fogos de artifício) a coisa se acalorou e logo o advogado interviu para mudarmos o assunto.

Resumidamente, foi isso.

O que ficou decidido: as coisas permanecem como estão, com a lei em vigor, ou seja, só tem benefício quem atende aos três salários mínimos, e que o trabalho da Prefeitura é articular junto à ARTESP o direito das empresas que operam a linha suburbana (Piracema e São João), de atenderem mais rotas, fazendo a linha entre Salto de Pirapora e Sorocaba passando pelas rodovias onde estão localizadas as respectivas faculdades. Que fique claro, não é uma rota destinada exclusivamente aos alunos e nem a Prefeitura bancará o passe, será somente mais uma rota feita pela Piracema, como faz hoje com a linha convencional e a linha do Carrefour: atende a qualquer pessoa, mas claro, os maiores beneficiados seriam os estudantes dessas faculdades mais distantes. Quando isso acontecerá? Só Deus sabe.

Outra coisa: os ônibus para os beneficiados começarão a rodar somente em março, mesmo.

Repassem, por favor.
Grato.


Veja a Lei na integra sobre a restrição no transporte dos estudantes universitários.


 
Matéria/Vídeo da TV TEM – Clique aqui!

Internet Banda Larga - Via rádio


 O que é?
O sistema de acesso Wireless é a maneira mais eficiente de acesso à Internet por Banda Larga. Você pode obter velocidades de 150Kbps, 256Kbps, 400kbps e 512 kbps.
O funcionamento do sistema é muito simples. Podemos compará-lo ao do celular da seguinte maneira: Existe uma antena num ponto central e estratégico. Esta antena esta conectada a rede local da MDANET, conectado diretamente ao backbone Internet. Pois bem, esta antena emite um sinal na freqüência de 2.4GHz utilizando o sistema chamado Direct Sequence Spread Spectrum (DSSS). Este sinal é captado por uma antena instalada na casa do usuário e é levada até uma placa especial que é instalada dentro de seu computador (esta placa substituí seu FAX Modem), e a partir daí você estará conectado à Internet. Basta ligar seu computador para a conexão estar ativa.
 
 
Quais as vantagens?

As vantagens são óbvias, vamos enumerá-las:
1.       Você não utiliza sua linha telefônica, isto é, não paga impulsos telefônicos à concessionária.
2.       Ao não utilizar sua linha telefônica, a mesma fica desocupada.
3.       O acesso é de alta velocidade e de alta performance, superando em muito tecnologias como ISDN (128Kbps no máximo) e ADSL (Velox da Telemar e Speedy da Telefônica de SP de 256 Kbps), porém ambos necessitam da linha telefônica, sendo que não são em todas as centrais que estão disponíveis.
4.       Você não paga por tempo de utilização nem por quantidade de Kbytes enviados/recebidos. Seu custo é fixo.
 

Outras Vantagens do sistema:
- Conexão 24 Horas por dia sem o uso de Linhas Telefônicas.
- Baixo custo de instalação.
- Alta velocidade.
- Possibilita Upgrade de velocidade sem troca de equipamento.
- Não requer assinatura de provedor adicional.
- Todas estas vantangens custam muito menos do que você imagina!

INSTALAÇÃO DA INTERNET- MDANET
R$ 190,00 (EQUIP. COMODATO)

PLANOS MENSAIS:
150K= 48,70
250K= 68,700
400K= 88,70
512K= 103,70

AGORA TAMBÉM COM VELOCIDADES A PARTIR DE 1 MEGA


FONE: 3292-1252/3292-3416
R. FRANCISCO DE BARROS LEITE, 602 SL1 CENTRO ( EM FRENTE A RODOVIÁRIA)


quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

França presidiu reunião que debateu duplicação da SP-264 em Sorocaba




A Comissão Especial da SP-264, presidida pelo vereador Francisco França, realizou, na tarde da terça-feira (8), sua quarta reunião para tratar da duplicação da rodovia, que liga Sorocaba a Salto de Pirapora. A audiência pública contou com a presença de prefeitos, deputados, vereadores, além de representantes da OAB e da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos).

A reunião foi aberta pelo presidente da Casa, vereador Marinho Marte (PPS), que enfatizou a importância histórica do encontro. "O governo do Estado parece estar ainda inerte diante de tantas mortes que ocorrem na SP-264. Mas a determinação desse encontro, que reúne lideranças expressivas, é mostrar ao governo do Estado que a força municipalista vai prevalecer", afirmou o presidente da Casa, que passou a presidência do encontro para o vereador Francisco França, devido a compromissos previamente agendados.

Antes dos pronunciamentos, foi exibido um vídeo mostrando a situação da rodovia, que tem 16,7 quilômetros de extensão, com um volume de tráfego de cerca de 11 mil veículos por dia. De 2006 a 2009, houve aumento de 14% no fluxo de veículos na referida rodovia e esse excesso de tráfego fez com que o número de acidentes crescesse 24%, passando de 128 ocorrências em 2009 para 159 ocorrências em 2010.

No comando dos trabalhos, Francisco França agradeceu o empenho de toda a comissão, formada ainda pelos vereadores Rozendo de Oliveira (PV), Anselmo Neto (PP), Luis Santos (PMN), Irineu Toledo (PRB) e Francisco Moko Yabiku (PSDB). O vereador também agradeceu a presença dos prefeitos e vereadores, deputados e seus representantes.

O vereador Rozendo de Oliveira, secretário da comissão, leu cartas de apoio ao movimento, enviadas por autoridades que não puderam comparecer. O vereador Luis Santos leu a carta de uma munícipe solicitando a duplicação da rodovia. Em carta, o cantor Daniel, que já foi vítima de acidente na rodovia, desejou sucesso à mobilização, mas disse que não poderia participar do movimento.

O representante da UFSCar, Marcelo Nivert Schlindwim, falou do crescimento da região e defendeu que a rodovia não pode ser implantada como praça de pedágio. "Iria atrapalhar a ligação entre as comunidades", disse, informando, ainda, que a UFSCar deve passar de pouco mais de 2 mil alunos para 10 mil alunos, o que torna a duplicação da rodovia uma exigência ainda maior, visto que, segundo a comunidade universitária, a chegada até o campus já é precária hoje. "A duplicação é estratégica para universidade", enfatizou o professor.


O vereador Marcos Antônio Alves (PT), o Marcão Papeleiro, presidente da Câmara de Votorantim, representando os demais presidentes de Legislativos presentes, fez uso da palavra e enfatizou que "várias pessoas perderam suas vidas por um descaso do governo do Estado". Falou da importância da mobilização e observou que também é preciso pensar na SP-79, que, no seu entender, está abandonada.

O deputado estadual Hamilton Pereira (PT), lembrou que o orçamento do Estado de São Paulo é o segundo maior do Brasil, perdendo apenas para o da União. "O orçamento para este ano de 2011 é de 142 bilhões de reais. O Estado não pode alegar que não tem recursos para realizar essa obra", enfatizou. O deputado propôs o agendamento de uma reunião com o governador Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes. "Já passou da hora de realizarmos a duplicação da SP-264. Trata-se da defesa da vida de quem mora nessa região do Estado", concluiu.

Falando em nome dos prefeitos da região, o prefeito de Votorantim, Carlos Augusto Pivetta (PT), defendeu um canal de diálogo permanente com o governo do Estado e observou que, num processo de mobilização, é importante não queimar etapas. Segundo ele, é preciso começar pelas negociações com o governo do Estado e partir para a mobilização popular (como uma caminhada ao longo da rodovia, proposta por alguns participantes do movimento) apenas se as conversas com o governo não forem bem-sucedidas.

O secretário de Governo de Relações Institucionais da Prefeitura de Sorocaba, Paulo Mendes, elogiou o trabalho da comissão e relembrou lutas históricas de Sorocaba, como a que possibilitou a duplicação da Rodovia Raposo Tavares e a implantação do campus da UFSCar no município


O presidente da seccional da OAB em Sorocaba, Alexandre Ogosuku, disse que o governador não precisa de informações para fazer o que, de ofício, já deveria ter feito há muitos anos e enfatizou que "o ambiente saudável a que temos direito requer essa duplicação". E a exemplo do representante da UFSCar, reiterou que a duplicação da rodovia tem de ser feita sem pedágio. "Não me parece que essa duplicação comporte pedágio, pois, nessa ligação entre Sorocaba e Salto, não há alternativa de ligação entres os dois municípios", observou.

O prefeito de Salto de Pirapora, Joel David Haddad (PDT), observou que é do conhecimento de todos que a rodovia precisa ser duplicada. "Não é justo que o município tenha que mendigar seu direito à duplicação. Salto não é mais uma cidade pequena, mas uma cidade que está crescendo e se industrializando", disse. Também falaram o prefeito de Piedade, Geremias Ribeiro Pinto (PT), e o prefeito de Pilar do Sul, Antonio José Pereira (DEM), que lembrou o risco que rodovia sem duplicação traz para as ambulâncias que trazem pacientes para Sorocaba.

Ao término da audiência pública, a UFSCar e a OAB foram encarregadas de preparar um dossiê sobre a SP-264. E foi lido o Manifesto "Duplicação em Favor da Vida", que apresentou dados sobre a rodovia e sua importância vital para a região. Também ficou decidido que será protocolado um pedido formal de audiência com o governador a partir do qual será dado um prazo de 30 dias para que seja definida uma data para a referida audiência com representantes da comissão. Se nesse prazo de 30 dias o governador não marcar uma data para os representantes da comissão, o movimento pretende iniciar uma ampla mobilização da sociedade, marcando uma caminhada entre Sorocaba a Salto de Pirapora


Quinta-feira, 03 de fevereiro de 2011

França visita prefeito de Salto de Pirapora para buscar reforço à luta da Comissão Especial pela duplicação da SP-264


Vereador Pr. Luis Santos, vereador França, prefeito Joel Haddad e o vereador Ten. Cel. Rozendo
Na quinta-feira (3), o vereador e vice-presidente da Câmara Municipal de Sorocaba, Francisco França (PT), também presidente da Comissão Especial em prol da duplicação da rodovia João Leme dos Santos - (SP-264), esteve no município de Salto de Pirapora, onde foi recebido pelo prefeito Joel David Haddad (PDT).
O encontro reforçou o convite encaminhado a Haddad para participar da reunião geral da Comissão Especial, que será realizada no legislativo sorocabano, no próximo dia 8, terça-feira, às 16 horas, onde estarão presentes lideranças políticas (vereadores, prefeitos, deputados estaduais e federais), além de membros de entidades representativas da sociedade civil para discutir ações conjuntas que resultem em sensibilizar o governo do Estado de São Paulo para a necessidade de duplicação da SP-264.
Durante a reunião o vereador França falou dos motivos que o levaram a propor a criação da referida comissão na Câmara, e da importância da participação dos prefeitos dos municípios da região nesse encontro.
"Precisamos nos unir para fomentar esse movimento, apenas os deputados estaduais não conseguiram viabilizar a duplicação da rodovia. Até agora faltou vontade política do governo estadual para que a duplicação acontecesse", enfatizou França.
Haddad disse concordar com França, e fez questão de observar que a duplicação não vai exigir tanto esforço do governo estadual, pois o trecho é curto e não serão necessárias desapropriações e nem construções de pontes.
Sobre a divulgação recente na imprensa, de que o governador Geraldo Alkmin (PSDB) pudesse visitar Sorocaba para discutir sobre a duplicação da SP-264, assim como França, os vereadores Ten. Cel. Rozendo e o Pr. Luis Santos, membros da Comissão Especial, também presentes à reunião, disseram acreditar que isso já é reflexo do andamento dos trabalhos da comissão.
No final do encontro, o prefeito de Salto de Pirapora agradeceu o convite, confirmou a presença na reunião e disse estar disposto a reforçar a luta pela duplicação, pois somente com a duplicação os acidentes diminuirão.
Pilar do Sul e Piedade
Também com o objetivo de reforçar o convite para a reunião do dia 8, nesta sexta-feira (4), o vereador Francisco França tem encontro com o prefeito de Pilar do Sul, Antônio José Pereira (DEM), às 10 horas. Já às 12h30 reunião com o prefeito de Piedade, Geremias Ribeiro Pinto (PT).
assessoria imprensa vereador Francisco França



Quinta-feira, 03 de fevereiro de 2011

França rebate críticas maldosas publicadas nos jornais de Sorocaba


Vereador e vice-presidente da Câmara Municipal de Sorocaba, Francisco França (PT)
Na terça-feira (1/02), durante a primeira sessão ordinária, o vereador e vice-presidente do legislativo sorocabano, Francisco França (PT) passou a integrar a Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Municipal.
Também durante a sessão, França ocupou a tribuna para rebater críticas maldosas publicadas nos jornais de Sorocaba sobre os vereadores, que segundo ele foram escritas por pessoas suspeitas de serem  "laranjas", ou seja,  usadas por terceiros para manchar a imagem dos vereadores.
Para ele, a liberdade de expressão e os pensamentos são livres e devem ser respeitados, mas não podem ser ferramentas para colocar em dúvida o caráter e a honestidade das pessoas.


"Não podemos deixar que essas pessoas destruam a imagem do legislativo e joguem no lixo o bom trabalho realizado pelo vereadores desta Casa de Leis", enfatizou o petista.
Ainda durante a sessão, França conduziu parte dos trabalhos no plenário, na ausência do presidente da Casa, vereador Marinho Marte (PPS).
Assessoria de Imprensa vereador Francisco França

Acesse o site do Vereador Francisco França Clique aqui!

TV Câmara de Sorocaba Ao Vivo - Clique aqui!
Câmara Municipal de Sorocaba TV Câmara Sorocaba


Sessões todas Terças e Quintas as 09:00 hs.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Salto de Pirapora - IPVA 2011


A Receita do IPVA, depois de deduzidas outras destinações instituídas por lei federal, é partilhada entre o Estado (50 %) e o Município (50 %) onde o proprietário do veículo tiver domicílio ou residência, e destina-se ao financiamento dos serviços básicos de que a população necessita: saúde, educação, segurança, transporte, etc.

Consulte o seu IPVA 2011 – Clique aqui!

 

 Veja quanto em R$ Salto de Pirapora recolheu de receita aos cofres públicos pelo pagamento do IPVA em 2010.

Clique na imagem para ampliar o tamanho
Para ampliar o tamanho clique na imagem

 Diário Oficial do Município de Salto de Pirapora

edição n.º 70 - Clique aqui!


E não se esqueça! Vem ai o IPTU 2011!

Veja nas fotos abaixo as condições das ruas da cidade, onde circula os veículos dos cidadãos que pagam o IPVA, estão esburacadas e sem sinalização de trânsito, principalmente as ruas onde são utilizadas por Auto escolas para fazer as aulas de trânsito.


Clique na imagem para ampliar o tamanho

Rua João Vieira da Rosa - Jardim Áurea


Rua Paulo dos Santos Guilherme X Rua Genézio Paula Santos - Jd. Agenor


Clique na imagem para ampliar o tamanho



Rua Genézio de Paula Santos - Jd. Agenor

Rua Paulo do Santos Guilherme - Jd. Agenor

Clique na imagem para ampliar o tamanho


Rua João Vieira da Rosa - Jd. Agenor


Clique na imagem para ampliar o tamanho



Rua Etelvino de Góes Vieira - Vila Elizabete

Rua Francisco de Barros Leite - Centro - A sinalização de trânsito está sumindo!

Av. Pedro Pires de Mello - Campo Largo

 

Av. Pedro Pires de Mello, Praça João Guimarães - Jd. Primavera

Eliel Rodrigues (Eliel da Barra) Atual Presidente da Câmara Municipal de Salto de Pirapora

REQUERIMENTO Nº 098/2010
Requeiro à Mesa, nos termos regimentais, ouvido o plenário, para propor ao Poder Executivo, analisar a possibilidade, pelo setor competente de colocar uma lombada na Rua Paulo dos Santos Guilherme altura do nº 230 – Jd. Agenor.
A referida solicitação visa atender inúmeras reclamações de munícipes que correm risco de acidentes todos os dias, tendo em vista que o referido local tem um considerável fluxo de pedestres.

Sala das Sessões, 10 de novembro de 2010.

ELIEL RODRIGUES
Vereador


Rua Paulo do Santos Guilherme, é só buraco!!!
A rua já possui uma lombada!!!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Salto de Pirapora corta transporte gratuito de estudantes do município

publicado em: 01/02/2011 às 20h59: Diário de Sorocaba
Foto: Adriano Vincler de Campos


A Prefeitura da cidade fez uma lei alterando os critérios e muitos perderam o benefício (Foto: Jota Abreu)

No início deste ano, estudantes de Salto de Pirapora foram surpreendidos pela Prefeitura que anunciou a suspensão do transporte para estudarem em Sorocaba. São cerca de 20 estudantes de universidades e cursos técnicos e profissionalizantes que até o ano passado tinha garantido o direito de viajar a Sorocaba com ônibus mantidos pelo poder público municipal. 

Um estudante que não quis se identificar afirma que eles foram informados pelo secretário municipal da Educação, Tarcício Benedito de Camargo, que o motivo para a suspensão dos serviços foi o elevado número de estudantes. “O secretário nos disse que a Prefeitura não possui veículos suficientes para atender a quem precisa estudar em outra cidade”, revelou o rapaz. 

Para restringir o número de estudantes beneficiados pelo transporte gratuito, a Prefeitura elaborou lei determinando que só poderá usar o serviço quem tiver renda familiar de até R$ 1.635,00 (três salários mínimos), o que estaria de acordo com os critérios de seleção para o Programa Universidade Para Todos (ProUni) do Governo Federal. Os vereadores já aprovaram a determinação. 
Os estudantes tiveram reunião com a vereadora Keli Ortiz (PDT), que se propôs a fazer alterações na lei para atingir mais beneficiados, mas os orientou a procurar o prefeito Joel David Haddad (PDT), sob a justificativa de que ele teria mais competência para o remanejamento de verba. 

Na quinta-feira, 27, os estudantes foram à Prefeitura para marcar reunião com o prefeito e o secretário de Educação, mas até ontem não tinham obtido data para a negociação, apesar de o secretário da Educação ter informado que a negociação seria possível.

Os estudantes sem condições financeiras para pagar o transporte até Sorocaba estão preocupados. Vários planejam desistir dos estudos, pois em Salto de Pirapora não existem escolas técnicas nem faculdades. “O transporte coletivo de Salto de Pirapora já é deficiente nos horários de pico. Imagine como isso vai se agravar com a diminuição dos ônibus gratuitos para os estudantes”, reclama o estudante.
Fonte: Site do Jornal Diário de Sorocaba

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Comerciantes e moradores do centro de Salto de Pirapora reclamam da desordem no local

Bebidas alcoólicas e drogas compõem o cenário de consumo de adolescentes e jovens durante a madrugada

Da Redação/TV Tem - 28/01/2011 - 20:38

Veículo é roubado no centro de Salto de Pirapora

Rua Francisco de Barros Leite - Centro - Salto de Pirapora
 No Domingo 30/01, um veículo VW/Gol na cor verde de propriedade de Antônio Carlos, que não quis divulgar a placa do veículo que foi roubado no centro de Salto de Pirapora, próximo á Igreja Matriz por volta das 20:00 horas, quando percebeu o roubo a família entrou em desespero, pois em pleno Domingo com o centro da cidade movimentado, com missa na Igreja Matriz, lanchonetes lotadas, um enorme movimento nas praças, a praça onde está localizada a lanchonete Allegro, não havia nenhum policiamento, nem por parte da PM (Polícia Militar) ou GM (Guarda Municipal).

Por uma enorme sorte do proprietário do veículo VW/Gol, ele consegui localizar o veículo que estava abandonado cerca de 800 metros do local onde havia sido roubado, ninguém sabe o motivo pelo qual o veículo foi abandonado. Os bandidos fugiram deixando o veículo no local onde parou, ninguém foi preso, e o propritário do VW/Gol conseguiu resgatar seu veículo de volta, e já instalou alarme e travas de segurança, e vai ficar atento para que o veículo não seja roubado novamente.

 
Rua Francisco de Barros Leite - Centro - Salto de Pirapora

  Agora com as faixas amarela de proibido parar e estacionar, a prefeitura deveria melhorar a segurança do centro da cidade, pois não há locais próximos aos estabelecimentos comerciais suficientes para os cidadãos municipes estacionarem seus veículos, e consequentemente aumentando o número de furtos no centro da cidade.

Clique na imagem para ampliar o tamanho

Foto: Tuds - Prefeito Joel David Haddad
Clique na imagem para ampliar o tamanho da foto

Enquanto Salto de Pirapora caminha rumo ao regresso e ao abismo econômico do município. Na prefeitura, diretores e vereadores da base aliada se preocupam em definir os rumos de seus interesses pessoais.

Por se tratar de uma área pública, onde estão os recursos públicos provenientes de arrecadação de impostos, os cidadãos munícipes tem todo o direito de questionar, cobrar ou reclamar do orgão público municipal e exercer total direito a cidadania.

Exercer a cidadania plena é ter direitos civis, políticos e sociais, ...de inexistência total de direitos para a existência de direitos cada vez mais amplos.