sábado, 9 de julho de 2016

Transporte intermunicipal está mais caro no Estado


As passagens do transporte intermunicipal estão mais caras desde a meia-noite de ontem em todo o Estado de São Paulo. O reajuste autorizado pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) foi de 9,56%. O valor elevado atinge usuários que utilizam o transporte para São Paulo e outras cidades paulistas. A passagem para a capital, por exemplo, passou de R$ 26,10 para R$ 28,30. Segundo a Artesp, o índice de reajuste representa a recomposição dos custos operacionais do sistema.


O aumento dos pedágios, diesel combustível e também o reajuste salarial dos trabalhadores estão por trás da necessidade de reajuste, segundo o gerente de operações da Rodoviária de Sorocaba, Osório Vieira. "Até mesmo o ônibus novo, que é um equipamento caro, teve aumento", ressalta. Conforme a Artesp, os preços dos ônibus suburbanos e rodoviários novos sofreram aumento de 16,23% e 22,32%, respectivamente. 

Nas cidades da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) que não têm interligação por meio de transporte suburbano, como Piedade, Itapetininga e Salto de Pirapora, vir a Sorocaba ficará mais caro. Até a última segunda-feira, os usuários que iam para Piedade pagavam R$ 7,35 pela passagem. Desde a meia-noite de ontem, passaram a pagar R$ 7,45. Para Guapiara, outra cidade bastante procurada na rodoviária, o custo da viagem subiu de R$ 43,73 para R$ 46,13. Segundo Vieira, a passagem para Itararé, que é uma das mais caras, aumentou de R$ 62 para R$ 67,87. 

Linhas suburbanas 

Vieira, no entanto, afirma que o aumento não atinge as linhas que fazem o transporte suburbano, que são aqueles que circulam fora da rodoviária. São exemplos, os que tem como destino Votorantim, São Roque, Alumínio, Mairinque, Itu, Porto Feliz e Salto. No caso de Itu, os ônibus rodoviários ficam mais caros. Quem utilizar o suburbano, deve continuar desembolsando o mesmo valor vigente neste ano. 

Usuários reclamam 

O aumento no preços das passagens foi abusivo e mais uma vez prejudica os mais pobres, na opinião da dona de casa Maria Martiniano. Ela recorre ao transporte intermunicipal uma vez ao mês para visitar a família, que mora em Salto de Pirapora. "O país do jeito que está, o povo sofrendo e só aumento que vem", conta ela. Segundo Maria, a Artesp não deveria ter autorizado mais esse aumento. 

A também dona de casa Irandi Rosa do Nascimento, que vem de Santo André a Sorocaba com o marido para acompanhamento médico no Hospital Oftalmológico, foi pega de surpresa pelo reajuste nas passagens. "Eu achei um absurdo, inclusive vim com pouco dinheiro e tive que ir na lotérica tirar mais, porque não tinha para a passagem", reclama. Antes, cada um desembolsava R$ 27 para voltar à cidade de origem. Agora, pagaram R$ 30,15. "Agora a gente tem que se virar para vim (sic)", lamenta.

Nenhum comentário:

Arquivo

Top 10 - Fatos e acontecimentos