terça-feira, 9 de agosto de 2016

PM realiza reintegração de posse das casas da CDHU no Jardim Teixeira

Fotos: Blog Adriano Vincler
O comando do 40 BPMI em Votorantim e o comando da Polícia Militar em Salto de Pirapora destinaram forte aparato policial para cumprir a ordem de reintegração de posse das casas em construção próximas ao Jardim Teixeira, em Salto de Pirapora.


Para garantir a reintegração do conjunto habitacional da Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano (CDHU) à Polícia disponibilizou: 10 viaturas, 2 ônibus com policiais, viaturas do Corpo de Bombeiros, caminhões para fazer mudanças e estrutura de primeiros socorros. O contingente da Polícia chegou ao conjunto habitacional no início da manhã de terça-feira, 09/08.




Fotos: Blog Adriano Vincler


PM cumpre mandado de reintegração de posse em casas ocupadas


Imóveis inacabados foram invadidos por famílias em Salto de Pirapora.
Segundo a prefeitura, obra está parada após rescisão com empreiteira.

Equipes da Polícia Militar cumpriram na manhã desta terça-feira (9) um mandado de reintegração de posse de diversas casas em construção da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), no Jardim Teixeira, em Salto de Pirapora (SP). Mais de 40 famílias ocuparam os imóveis em maio deste ano.

Segundo a polícia, de 43 casas invadidas há três meses, apenas oito estavam ocupadas. Cerca de 30 pessoas, entre adultos e crianças, foram retirados do local de forma pacífica e levadas para casa de parentes. 

As famílias alegam que não têm condições de pagar aluguel e, por isso, decidiram invadir os imóveis inacabados. Algumas disseram que estão inscritas em um programa de moradia e esperavam o sorteio das unidades, no entanto, a construção estaria atrasada há mais de um ano. Eles dizem que só vão deixar a área quando as obras das mais de 300 casas que seriam construídas forem retomadas.

Impasse
A Prefeitura de Salto de Pirapora disse que a construção do conjunto habitacional é feita em parceria com a CDHU. O projeto prevê a construção de 234 casas. As obras começaram em maio de 2014, mas foram interrompidas em abril do ano passado, pois foi rescindido contrato com a empreiteira.

Atualmente, a nova licitação para retomada das obras está suspensa por causa de uma liminar concedida em mandado de segurança a pedido de uma das empresas que participam do processo.























Nenhum comentário:

Arquivo

Top 10 - Fatos e acontecimentos