sexta-feira, 18 de maio de 2012

Acidente na SP-264 mata 2; em 47 dias são 8 óbitos

A maioria dos casos fatais decorre de ultrapassagens entre os km 103 e 116
O último acidente fatal aconteceu na quarta-feira à noite... - Por: Pedro Negrão
Duas pessoas morreram e uma, apesar do susto, saiu ilesa, em acidente na quarta-feira à noite na rodovia João Leme dos Santos (SP-264), que liga Sorocaba a Salto de Pirapora. No prazo de 47 dias, pouco mais de um mês e meio, incluindo esse último caso, pelo menos oito pessoas já perderam a vida na SP-264. Quem usa a via diariamente para trabalhar ou estudar tem que contar, inclusive, com a fé e a sorte. O movimento de veículos aumentou por causa de novos condomínios, empresas e do câmpus Sorocaba da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar). A pista é simples. Em março, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) prometeu iniciar a obra de duplicação da rodovia até o fim do ano.

O acidente de quarta-feira aconteceu no quilômetro 115, por volta das 20h30, quando Antonio de Lima Camargo, 58 anos, dirigia um Ford Versailles (placas CIQ-1666, de Sorocaba), com destino a Sorocaba. Ele teria feito uma ultrapassagem e bateu na lateral de um Fiat Uno (placas ENY-6139, de Sarapuí), que capotou. O Uno era guiado por Elisabete Pereira, 57 anos, que não se feriu. Na sequência, o Versailles atingiu de frente um Celta (placas BPY-7420, de Salto de Pirapora), que trafegava no sentido oposto, conduzido pela estudante universitária Érica de Oliveira Aguiar, 29 anos, que morreu. Antonio Camargo também não resistiu aos ferimentos. Érica estudava na Faculdades Anhanguera, em Sorocaba. Apesar do trânsito ter ficado prejudicado para a retirada dos corpos e dos veículos, às 21h30 o tráfego foi normalizado. O local onde ocorreu o acidente é uma reta e com três faixas.

Ultrapassagens

A maioria dos acidentes fatais na SP-264 acontece em ultrapassagens, entre os quilômetros 103 e 116. Nas últimas semanas se tornaram mais frequentes. Além do acidente de quarta-feira à noite outro, no dia 5 de maio, no km 113, também provocou a morte de duas pessoas: Joaquim Rodrigues, 57 anos, e Nilson Araújo Barbosa, 30. Joaquim ultrapassou um caminhão e bateu de frente contra a moto de Nilson.

No dia 27 de abril, dois carros bateram no quilômetro 103. O comerciante Everaldo Góes Gomes, 32, dirigia uma Saveiro, ficou preso nas ferragens, foi socorrido, mas não sobreviveu. Dois motociclistas morreram em acidentes nos dias 9 e 11 abril, respectivamente Rafael Correa, 27, e Édino Pires de Oliveira, 29. A lista não para por aí. No dia 31 de março, uma paciente fugiu do Hospital Psiquiátrico Santa Cruz e morreu atropelada no quilômetro 113. Não há o nome dela porque tinha sido recolhida de uma cidade no Vale do Ribeira e internada sem ser identificada.

Mesma família

Em novembro de 2009, quatro pessoas (três de uma mesma família) morreram numa colisão de dois carros no quilômetro 116. O casal Jorge Luís Proença Amaral, a mulher Aline Cristina da Silva Feltrin e o filho recém-nascido, de 20 dias, viajavam num Monza. Também morreu o motorista de um BMW. Até pessoa famosa se envolveu em acidente na SP-264. O cantor sertanejo Daniel sofreu fratura no ombro direito. Ele retornava da festa do peão de Salto de Pirapora, na madrugada de 25 de junho de 2006. O empresário dirigia a Mitsubishi Pajero. O carro foi atingido por um Palio que seguia no sentido contrário, no quilômetro 113. Morreram dois ocupantes desse carro.

Notícia publicada na edição de 18/05/2012 do Jornal Cruzeiro do Sul

Adriane Mendes
adriane.mendes@jcruzeiro.com.br
Marcelo Roma
marcelo.roma@jcruzeiro.com.br

_____________________________________________________

Motociclista bate de frente com carro e morre em rodovia
Agosto de 2011 - Veja aqui as imagens!

Nenhum comentário: