Salto de Pirapora Notícias 2017

Salto de Pirapora Notícias 2017
Clique na imagem!

quarta-feira, 2 de março de 2016

Motorista que matou bebê em acidente é levada de hospital para cadeia

Mulher estava embriagada e bateu em carro de família, em Salto de Pirapora.
Menino de três anos continua internado; acidente foi no dia 14 de fevereiro.

Motorista que causou acidente
é transferida (Foto: Moisés Soares / TV TEM)
A motorista que causou o acidente na Rodovia Francisco José Ayub (SP-264) no dia 14 de fevereiro, em Salto de Pirapora (SP) foi transferida na tarde desta terça-feira (1º) para a cadeia feminina de Votorantim. A mulher ficou 17 dias internada no Hospital Regional de Sorocaba (SP), passou por cirurgia e está se recuperando. Entretanto, na cadeia onde vai ficar não tem enfermaria.

De acordo com a polícia, a motorista estava embriagada e foi indiciada por homicídio doloso – quando há intenção de matar – e por tentativa de homicídio. A suspeita vai permanecer na cadeia enquanto aguarda o julgamento.

Segundo informações da Guarda Civil Municipal (GCM), no dia do acidente, Maria de Lurdes de Souza Marinho, de 55 anos, atravessou a pista e atingiu um carro onde estavam a jovem Juliana Lucas Flora e dois filhos: Igor Kamonseki, de três anos, e Lorena Kamonseki, de nove meses.

A bebê de nove meses morreu no local. O menino foi levado para o Hospital Regional de Sorocaba, onde está internado com quadro clínico estável. Juliana teve ferimentos leves, recebeu atendimento na Santa Casa da cidade e foi liberada.

'Não abria mão de beber'

Delegado autuou motorista por homicídio com
dolo eventual (Foto: Moisés Soares/TV TEM)
Segundo o delegado, Gilberto Montenegro, a motorista "não abria mão de beber e de se divertir” e é conhecida por se envolver em outras ocorrências, como violência doméstica. “Eu já a atendi. Ela já tinha uma postura de indiferença em relação à bebida e nós sempre comentamos sobre os perigos de voltar para casa embriagada. Nas palavras dela, ‘não abria mão de beber e se divertir’. Agora, ela vai se divertir na cadeia [feminina] de Votorantim”, ressalta.

A Polícia Rodoviária não fez teste do bafômetro na motorista porque ela ficou presa às ferragens e precisou ser socorrida, mas os policiais disseram que ela tinha sinais claros de embriaguez. “Testemunhas contam que ela fazia um zigue-zague nas pistas. O médico que a atendeu disse que o nível de embriaguez era muito grande. Por isso, nós a autuamos em flagrante por embriaguez ao volante e também por homicídio com dolo eventual”, diz Montenegro.

Laudo da perícia
Segundo o tenente da Polícia Rodoviária, Leandro Fonseca, a batida foi tão forte que nem o bebê-conforto foi capaz de preservar a vida de Lorena. "A bebê de nove meses estava no bebê-conforto, mas a colisão foi muito forte e ela não resistiu", afirma. A polícia continua investigando se o menino de três anos estava na cadeirinha específica no momento do acidente.

Punições
Em 2015, motoristas bêbados causaram 7 mil acidentes em todo o Brasil. Foram 435 mortes e 5 mil feridos, segundo a polícia. Até outubro do ano passado, nas rodovias da região de Sorocaba, 633 motoristas foram flagrados dirigindo alcoolizados e 242 se recusaram a fazer o teste do bafômetro em blitz da Polícia Rodoviária.

Depois de autuado, o motorista é multado em R$ 1.915,30, tem a carteira de habilitação recolhida. Além disso, o direito de dirigir é suspenso por um ano e o documento é suspenso até um condutor habilitado retirar o carro. No caso de reincidência, o valor da multa duplica e pode chegar a R$ 3.830.

Além das penalidades, se o motorista se negar a fazer o teste do bafômetro, outras provas são aceitas pela Justiça, como depoimentos de testemunhas ou policiais, exames clínicos e até vídeos. O agente de trânsito pode ainda aplicar uma autuação administrativa e preencher o questionário - sinais de alteração da capacidade psicomotora, que é anexado à autuação.

Nesse caso, o motorista também pode ser encaminhado à delegacia. Já na situação de comprovação de embriaguez pelo bafômetro ou encaminhamento do condutor para a realização de exame de sangue, não será necessário aguardar o resultado dos exames para a autuação administrativa.


Acidente foi na rodovia Francisco José Ayub, em Salto de Pirapora (Foto: Reprodução/TV TEM)

Saiba Mais:


Pais negam falta de cadeirinha para as crianças no acidente que matou a bebê Lorena

Nenhum comentário:

Arquivo

Top 10 - Fatos e acontecimentos