Salto de Pirapora Notícias 2017

Salto de Pirapora Notícias 2017
Clique na imagem!

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Alckmin cancela presença na entrega da SP-264

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) cancelou a presença em Sorocaba nesta quarta-feira (16), para a entrega das obras de duplicação da rodovia João Leme dos Santos (SP-264), que liga a cidade a Salto de Pirapora. A visita de Alckmin havia sido confirmada ontem e os motivos do cancelamento não foram divulgados pela assessoria de imprensa do governo. A inauguração, no entanto, está mantida, e será conduzida pelo secretário da Casa Civil, Samuel Moreira.


A cerimônia será às 10h no quilômetro 106,5, ponto onde há o entroncamento da estrada com a SP-79. Embora as pistas já estejam concluídas -- num prazo um ano e nove meses mais longo que o previsto inicialmente -- os usuários da via acreditam que ainda faltam dispositivos de segurança no local, como recuos para a parada dos ônibus, mais uma passarela, uma pista de rolagem na saída do bairro Green Valley e uma faixa viva na chegada a Salto de Pirapora. Além disso, duas passarelas ainda estão em obras. Na manhã de segunda-feira, operários e máquinas trabalhavam em dois pontos da rodovia, nas proximidades do km 105.


José Abreu Rodrigues, 64 anos, morador do Green Valley, reclama que a localização da passarela instalada no local, que ainda está em obras, dificulta a visualização para os carros que saem do bairro. O problema também é motivo de preocupação para Lucas Nunes Paiva, 22 anos, que trabalha em um comércio do bairro. Para ele, o ideal seria a implantação de um acesso. "Ficou muito perigoso, tem que colocar quase metade do bico do carro (na pista) para ver quem está descendo", relata. Ele se preocupa ainda com os acessos para o transporte público, já que em vários pontos de ônibus não há recuos para o veículo, que tem que parar no meio da pista. "Nunca vi um ônibus parar no meio da rodovia, sempre tem uma saída", disse.

Enquanto a passarela do Green Valley não fica pronta, Cleide de Fátima Vieira Domingues, 55 anos e Luana Fátima Domingues, 25 anos precisaram realizar a travessia pela pista. As duas, que estavam de passagem pelo local, são moradoras de um bairro localizado no quilômetro 109, o Chácaras Ana Maria. Elas contam que para os moradores a decepção foi perceber que não será construída uma passarela naquele ponto (veja reportagem ao lado). "Tem perigo, especialmente para as pessoas deficientes atravessarem", afirma Cleide. Jairo de Mendes Góes, 58 anos, se preocupa com a travessia de pedestres no trevo de entrada de Salto de Pirapora. Para ele, seria necessária a instalação de uma faixa viva no local. "Mães com crianças passam por ali e é perigoso", disse.

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) defende que as obras executadas na SP-264 atendem às normas técnicas do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O órgão informa que as passarelas entre os quilômetros 103,3 e 105,7 -- que segundo moradores estão com obras paradas há cerca de 20 dias -- serão entregues nos próximos dias. Sobre o reforço da sinalização no bairro Green Valley e no trevo de Salto de Pirapora e também a necessidade de dispositivos estão sendo analisados pelo DER. "As melhorias serão executadas de acordo com as necessidades apontadas, de forma a garantir os acessos com segurança aos locais", diz o órgão, em nota. Em relação aos pontos de ônibus, o DER reconhece que os equipamentos são provisórios e a instalação dos definitivos é de responsabilidade da concessionária de transporte coletivo do município. "Ao DER cabe apenas a análise técnica e aval para a implantação". Porém, não explicou claramente se será possível realizar os recuos necessários na pista.

Atraso e adiamento

As obras de duplicação dos 17,45 quilômetros da SP-264, entre o km 102 e km 119,5, que ligam Sorocaba a Salto de Pirapora, começaram em dezembro de 2013 com a expectativa de que durassem 15 meses. No final, foram 35 meses de intervenções no local e o último adiamento para a entrega das melhorias no trecho aconteceu no mês de setembro.

Ao longo dos quase três anos, as ações para a implantação de pista duplicada sofreram descontinuidade devido à desistência de uma empreiteira, atrasos dos processos de desapropriação de imóveis, discussões sobre implantação de viadutos, rotatórias, acessos e passarelas, queixas trabalhistas e até atraso em recursos anunciados pelo Estado. O investimento total para a duplicação foi de R$ 111,9 milhões.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul


_________________________________________________________________________________


_________________________________________________________________________________




Nenhum comentário:

Arquivo

Top 10 - Fatos e acontecimentos